segunda-feira, 21 de maio de 2012

Chapter Five e Chapter Six Sarah


Sarah e Olívia estavam na sala comendo biscoitos e conversando. As duas tentavam agir normalmente e fingir que não estava acontecendo nada de errado naquela casa, mas ia ficando mais complicado, nada foi o mesmo desde que Demi descobrira toda a verdade sobre quem era. Elas estavam nervosas por conta do assunto tocado por Joseph mais cedo, o pai de Demi, Michael Gilbert, e esperavam sinceramente que o assunto tivesse morrido ali naquele momento, mas estavam enganadas.
__Achei vocês__ Joseph murmurou e parou na frente das duas que estavam sentadas no sofá, ele estava mais decidido agora, ia descobrir tudo que podia sobre Michael Gilbert e tentaria de tudo pra reverter toda aquela confusão antes de precisar contar a verdade a Demi ou tomar medidas drásticas, como matar o irmão que até agora parecia a única solução.
__Algum problema querido?__ Sarah fingiu não saber o que ele estava querendo, quem sabe ele não desistia?
__Porque ficaram tão nervosas lá na cozinha quando falei sobre Michael Gilbert?__ questionou sem rodeios.
__O que?__ as duas riram nervosas.
__Não me enrolem__ ele reclamou__ o que tem o pai da Demi que deixa vocês duas tão nervosas em?  
__Joseph...
__Não quero saber de mentiras__ interrompeu antes que pudessem inventar mentiras__ eu não sou estúpido ta legal? Eu não tenho dez anos, tenho mais de quatrocentos, eu estava vivo muito antes de vocês sonharem em nascer, então parem de me enrolar e digam o que está havendo, é importante que eu saiba tudo sobre Michael Gilbert.
__E porque tanto interesse no pai da Demi de repente?__ Sarah perguntou.
__Você também notou não é mesmo?__ Olívia comentou__ sabe que tem algo errado com ela.
Joseph ficou em silencio por um tempo, achava que era o único que tinha notado o comportamento estranho de Demi nas ultimas semanas, mas Olívia sabia também, ela notara a diferença e ele sentia que ela já sabia aquilo que ele estava tentando entender ainda, o porquê ele precisaria da ajuda de Michael Gilbert.
__Do que estão falando?__ Sarah estava confusa.
Joseph olhou na direção do corredor pra ter certeza que ela não estava por perto e que ninguém poderia ouvir, então se aproximou das duas e sentou-se na mesinha de centro de frente pra elas, diminuindo o tom de voz.
__Pensei que tinha sido o único a notar__ Joseph sussurrou.
__Não, eu percebi também__ Olívia disse__ tenho estado de olho nela desde que toda essa confusão aconteceu.
__Você sabe o que tem de errado com ela?
__Não exatamente, mas tem alguma coisa haver com Robert não tem? Eu a vejo parada durante horas encarando o local onde enterramos o diário e isso está começando a me dar arrepios__ confessou__ tenho medo de que ela... Faça alguma besteira.
Joseph entendia bem o que ela estava pensando e não gostou nenhum pouco disso.
__Tem uma coisa que vocês duas deveriam saber.
Ainda um pouco receoso, Joseph contou pras duas o que tinha acontecido aquele dia quando prendeu Robert no diário, contou sobre a maldição e tudo que vinha lhe afligindo ultimamente. As duas escutaram apreensivas porém com bastante atenção.
__E só agora você vem nos contar isso?__ Sarah resmungou indignada.
__Eu achei que poderia resolver mas agora vejo que não vai ser tão fácil__ ele suspirou__ eu fui visitar o Oráculo.
__Você o que? Enlouqueceu? Sabe como essa criatura é perigosa?
__Eu sei bem, a primeira vez que fui vê-la seus avós nem eram nascidos, eu a conheço muito melhor que vocês.
As duas fecharam a cara, Olívia não gostava de lembrar que Joseph era mais velho, mais poderoso e mais experiente que ela embora tivesse um rostinho de um garoto de vinte anos, aquilo a irritava profundamente.
__O que o Oráculo te disse?
__Disse que Michael Gilbert tinha as respostas que eu precisava e que ela não podia me dar.
__E você acha que esse Michael Gilbert é o pai da Demi?
__É o que faz mais sentido__ deu de ombros__ eu conheci um Michael Gilbert muitos anos atrás, mas ele era da família Original e a essa altura deve estar morto como todo o resto de minha família, então provavelmente o homem que procuro é o pai da Demi. A não ser que exista outro Michael Gilbert perdido por ai.
Sarah e Olívia se entreolharam novamente.
__Então... Qual de vocês duas vai me contar o que estão escondendo?__ Joseph questionou impaciente.
Miley já tinha ido embora junto com Eric e Nicholas, deixando Selena e Demi sozinhas.
Selena tentou conversar e descobrir o que tinha de errado com a prima, mas ela simplesmente se recusava a falar, o que deixava Selena mais aflita, o olhar perdido no rosto de Demi não era normal, tinha algo errado, ela precisava de ajuda e Selena sabia que o único que poderia ajudar era Joseph. Demi agora estava adormecida na cama de Selena, no meio de uma pilha de roupas e sem fazer barulho ela saiu do quarto e atravessou o corredor em direção ao quarto de Demi, sabia que o que faria a seguir era errado, mas só queria o bem da amiga.
Selena achou o diário de Demi escondido em baixo do colchão, tinha a visto esconder ali uma vez. Um pouco receosa ela leu em silencio algumas coisas que Demi escrevera e sentia calafrios a cada palavra.
__Duplicatam__ ela sussurrou.
Uma cópia idêntica do diário surgiu em suas mãos e ela colocou de volta no lugar, assim talvez Demi não percebesse.
__Sinto muito Demi, é pro seu bem__ murmurou pra si mesma antes de sair do quarto.
Selena desceu as escadas e encontrou Joseph conversando discretamente com a tia e a mãe dela, não precisava ouvir o que estavam dizendo pra saber que se tratava de Demi, então foi até eles antes que perdesse a coragem.
__Selena, o que faz aqui querida?__ Olívia questionou__ não estava arrumando suas coisas?
__Joseph, sei que está preocupado com Demi e não sabe o que tem de errado com ela__ disse ignorando a mãe__ também estou preocupada com ela. Demi me contou sobre uns pesadelos que vem tento e coisas estranhas que estão acontecendo com ela, e me fez jurar que não contaria nada pra você, mas gosto demais dela pra manter isso em segredo.
Joseph se levantou e encarou Selena profundamente.
__Pode confiar em mim Selena, me conte tudo que sabe por favor__ ele pediu__ tudo que quero é ajudá-la.
__Minhas palavras não seriam de grande ajuda__ ela sussurrou e estendeu o diário pra Joseph__ deixe que ela mesma conte.
__Pegou o diário dela?__ Sarah estava boquiaberta.
__Sei que é invasão de privacidade, mas nesse caso temo o que possa acontecer a ela se você não fizer nada. Joseph, você precisa ler e ver pó si mesmo o que tem acontecido com ela, você precisa ajudá-la antes que seja tarde.
As palavras de Selena encheram o lugar com uma aura obscura, as coisas iam se mostrando cada vez mais sérias.
__Pegue__ Selena insistiu__ e ajude ela, por favor.
__Obrigada Selena__ ele pegou o diário__ eu vou ajudá-la, prometo, é só o que eu quero.
Selena respirou fundo e com um sorriso triste saiu da sala, Joseph segurou firme o diário e olhou pras duas mulheres sentadas no sofá com ar de preocupação no rosto.
__Terminaremos nossa conversa depois, vocês ainda tem muito que me explicar__ ele disse__ agora preciso saber o que está acontecendo com ela antes de tomar alguma atitude.
__Ler o diário dela é errado__ Sarah sussurrou.
__Mas é a única forma de ajudá-la.
E com essas palavras ele saiu da mansão, precisava de um lugar afastado e tranquilo pra ler, onde tivesse certeza de que Demi não o veria ou o interromperia. Sentia-se mal por invadir a privacidade dela daquele jeito, queria que ela lhe contasse de boa vontade que estava com problemas, mas aquela altura não podia se dar ao luxo de esperar, ele precisava agir antes que fosse tarde. Assim, ele se afastou da fazenda e entrou na floresta que havia além, até que estivesse longe o bastante e se sentou na grama perto de um pequeno riacho, abrindo o diário e folheando as páginas até que encontrasse o que precisava saber.

    Eu não contei a ninguém porque tive medo, mas eu me lembro perfeitamente de tudo que aconteceu naquela noite. Enquanto eu me transformava, enquanto me contorcia no chão de dor, lutando contra Esmeralda que tomava meu corpo, eu estava consciente, eu ouvi as palavras de Robert ao meu ouvido, senti o gosto de seu sangue em minha boca e sei que ele fez alguma coisa comigo. Joseph não me contou nada disso, então imagino que não seja nada bom, e por isso estou com medo.


Joseph parou de ler surpreso, não fazia ideia de que Demi estava consciente e se lembrava de tudo que tinha acontecido. Todo esse tempo ele achou que estava indo bem escondendo a verdade dela, mas ela já sabia que algo estava errado. Ele suspirou criando coragem e voltou a ler.

Andei pesquisando pra saber o que exatamente ele fez comigo, suas palavras estão gravadas em minha mente embora eu não saiba o que significam. “Coniunctum perpetuum unum”, não há nenhum livro que me diga o que isso quer dizer, nenhuma fonte que esclareça o que há de errado comigo e se é perigoso, e não posso perguntar a Joseph, tenho medo do que ele vai dizer. Na verdade eu até tentei contar, mas toda vez que abro a boca é como se a voz sumisse, eu simplesmente não consigo me abrir com ele, quanto mais perto estamos mais distante dele me sinto e estou com medo, estou com medo do que isso possa significar.


Joseph encarou a página do diário por um longo tempo sem aceditar no que tinha lido. Todo esse tempo ele se perguntou o que Robert tinha feito com Demi, achou que ele apenas tinha devolvidos os poderes a ela, não podia ter certeza pois não ouvira as palavras dele direito naquela noite, mas agora ele sabia, e a verdade era pior do que ele imaginava. Coniunctum perpetuum unum, são três palavrinhas simples, mas com um poder muito grande, ainda mais quando se trata de magia negra.
Era um feitiço de conexão, Robert tinha feito um feitiço de conexão com Demi. Joseph achou que fosse vomitar naquele momento.
__Não pode ser, não pode ser__ ele dizia a si mesmo__ ela tem que ter entedido errado.
Mas aquilo explicava tudo, o comportamento estranho dela, os pesadelos, a perda de controle, as horas incasaveis que ficava a encarar o local aonde o diário estava enterrado, estava tudo se encaixando. E Joseph percebera que seu irmão mais velho era mais inteligente e perverso do que ele tinha suposto. Um feitiço de conexão é um dos feitiços mais poderosos que existem, e só pode ser feito por um bruxo muito poderoso e experiente, requer muita habilidade. O feitiço basicamente cria uma conexão inquebravel entre dois bruxos, uma conexão que só pode ser desfeita com a morte. Quando Robert murmurou aquelas palavras e fez com que Demi bebesse seu sangue os conectou, se aquilo estivesse mesmo certo, Demi agora estava ligada a Robert não só pela magia negra mais por uma força muito maior, e agora ele podia controlá-la, mesmo de dentro do diário, ele podia impor suas vontades através dela, ou pelo menos dar a sugestão.
Um feitiço como esse demora a se desenvolver, ele vai se fortificando aos poucos, a ligação cresce um pouco a cada dia, até que em certo momento fica tão forte que a pessoa enfeitiçada se torna leal ao bruxo que o lançou e nada pode reverter isso a não ser a morte de um dos dois. Joseph se lembrava de seu pai ter lhe contado sobre esse feitiço quando era mais novo, não imaginava que teria ensinado a Robert também e ficou desesperado com o pensamento, pois se fosse verdade, Demi agora era leal a Robert, o feitiço ainda estava se fortificando, ela ainda estava lutando contra, mas em certo momento não haveria nada que ela pudesse fazer e o unico jeito de ele impedir seria matando Robert.
Matar Robert... Cada vez mais essa opção lhe saltava aos olhos, não parecia ter outra escolha. Mas não havia forma de matar Robert sem libertá-lo do diário, e libertá-lo era claramente um erro, pois ele era forte demais pra ser derrotado facilmente.
__Não pode ser__ ele repetiu e virou a página na esperança de que algo ali lhe mostrasse que estava errado, que não era verdade, aquilo não podia estar acontecendo, não agora, não com ele.
Eu tenho me sentido diferente ultimamente, me sinto mais forte, mais poderosa e é uma sensação boa embora também seja assustadora. Eu tenho vontade de fazer coisas estranhas, as vezes sinto uma escuridão agradavel me envolver e quase me deixo levar por ela, mas então lembro de Joseph, lembro de seu rosto e de suas palavras, de como ele disse que o poder pode nos cegar e então eu volto a mim e o anceio passa, mas só por um tempo... O desejo sempre volta.


Joseph apertava o diário na mão com tanta força que seus dedos quase atravessavam a capa de couro, estava deixando marcas, amassando o papel, sentiu o objeto ficar quente em suas mãos, ele estava perdendo o controle de novo, mas nada naquele momento conseguiria lhe devolver a calma... Estava tudo indo por água abaixo, seu mundo estava desabando todo de uma vez.

E também tem os pesadelos, eles são o que mais me assusta. Toda noite quando fecho os olhos eu volto aquele lugar obscuro, aquele lugar horrivel onde me sinto estranhamente em paz, perdida na escuridão, e então ele aparece pra me atormentar. Ele sorri pra mim como se fosse meu amigo, me pede pra libertá-lo e a vontade de fazê-lo é tão grande, eu quase acredito nas suas palavras gentis, quase acredito que ele não quer me machucar, mas quando acordo sei que é tudo mentira. As vezes me sinto impelida a ir até aquele mesmo lugar e desenterrar o diário, algumas vezes fico olhando pra lá durante horas assustada demais pra tomar qualquer atitude e só o que me impede de fazer uma besteira é Joseph, é por ele que me mantenho forte, porque ele confia em mim e não posso me entregar a esses estranhos desejos, mas mesmo assim não consigo parar de pensar, de me perguntar... O que está acontecendo comigo?


__NÃO__ Joseph gritou descontrolado e o diário pegou fogo em suas mãos, consumido por uma chama azul e se desfazendo em cinzas.
Ele se levantou e por um momento sentiu-se perdido, sem saber exatamente onde estava, sentiu-se um menininho indefeso, incapaz de se defender e ajudar aqueles que amava. Não sabia o que deveria fazer, odiava não ter a resposta e dessa vez era pior, se ele não fizesse nada ia perder tudo novamente.
__Demi__ sussurrou com a foz sufocada pelo desespero.
Fim do Capítulo

Demi acordou assustada de mais um de seus pesadelos. Estava na cama de Selena, em cima de uma pilha de roupas e seu corpo doía um pouco por ter ficado muito tempo em uma posição desconfortável, ela se sentou levemente confusa e percebeu que não estava sozinha no cômodo, Joseph estava escorado na parede perto da porta a fitando com uma expressão perturbada.
__Joseph__ ela esfregou os olhos pra espantar o sono__ o que faz aqui?
Por um momento ele nada disse, só ficou lá parado olhando pra ela, nem parecia estar respirando.
__Joseph...
__Porque não me contou que sabia o que Robert tinha feito com você aquela noite?
Demi gelou por dentro, seus olhos se arregalaram de susto... Como ele sabia daquilo? Como tinha descoberto?
__Como sabe disso?__ ela perguntou automaticamente, mas a resposta veio sozinha um segundo depois__ você leu meu diário?
__Porque escondeu isso de mim Demi?__ ele questionou ignorando a pergunta dela.
__Você também escondeu coisas de mim__ acusou ofendida, sabia que ele vinha lhe ocultando coisas, e achava que tinha haver com aquela noite também embora não pudesse ter certeza.
__É diferente, tem noção do que sua mentira pode ocasionar? Não pensou que o feitiço que Robert lançou em você poderia ser perigoso ou fatal? Não pensou que precisava me contar pra que eu pudesse ajudá-la, pra que impedisse que tudo isso acontecesse?
__Tudo isso? O que...
__Você sabe o que fez? Essas coisas que vem sentindo... Não é natural Demi, você está enfeitiçada e põe a todos em risco.
__Eu queria contar, mas toda vez que abria a boca era como se... Se roubassem minha voz, eu não podia falar, eu...
__Mas que droga__ Joseph lhe deu as costas, incapaz de olhar pro rosto dela sem perder a calma.
Tinha voltado da floresta depois de ler o diário e encontrado Demi dormindo no quarto de Selena, tinha planejado ter aquela conversa antes, mas simplesmente não conseguiu acordá-la quando a viu deitada ali, adormecida feito um anjo. A raiva que sentira abrandara ao olhar pro rosto belo da garota, mas seu desespero crescera ao pensar que talvez não pudesse mudar seu destino, que estavam destinados a sofrer e a ficar separados graças a Robert... Estavam amaldiçoados.
__O que ele fez comigo? Você sabe o que é? É muito ruim?__ de repente ela também estava tomada pelo desespero.
Joseph fechou os olhos com força e escorou a cabeça na porta. Como ia contar pra ela? Como contar sobre o feitiço de conexão e sobre a maldição que os impedia de ficarem juntos completamente, que lhes ameaçava a vida? Ele não achou que poderia fazer aquilo, dessa vez fora sua voz que sumiu e ele achou que fosse sufocar.
__Não posso fazer isso__ ele sussurrou pra si mesmo agoniado__ não posso fazer isso.
__Joseph__ Demi se levantou da cama e calmamente caminhou até ele, cada vez mais nervosa. Ergueu a mão pra tocar o ombro dele, queria fitar seus olhos castanhos e sentir a segurança que lhe passavam apesar do momento tenso, mas ele se esquivou do toque, não por que estivesse com raiva, ou por que não quisesse senti-la... Mas porque se o fizesse não teria forças pra fazer o que era preciso, o que sobrava de sua coragem se desfaria em pó. Ele teria que fazer agora o que tinha lutado tanto nos últimos meses pra evitar, teria que magoá-la, preocupá-la, deixá-la com medo. E não sabia se podia aguentar ver mais agonia em seus belos olhos.
Demi se ressentiu e se abaixou a mão como se tivesse levado um tapa o rosto, sem saber o que realmente passava na cabeça dele.
__Você devia se sentar__ ele respirou fundo e se virou pra fitá-la__ precisamos conversar, eu... Tenho muito que te explicar.
__Você está me assustando Joseph__ ela sussurrou e percebeu que lágrimas surgiam em seus olhos__ o que tem de errado comigo? O que ele fez comigo? Eu estou com medo.
Joseph não soube dizer de onde tirou forças, mas explicou a ela com uma calma que não sentia realmente, tudo o que estava acontecendo. Explicou do que se tratava o feitiço que Robert que lançara nela e o que aconteceria se não conseguissem reverter aquilo. Contou a ela também sobre a maldição e sobre a visita que fez ao Oráculo, ocultando alguns detalhes de propósito e ela escutou tudo em silencio, não disse nada, não esboçou nenhuma reação.
__Diga alguma coisa por favor__ Joseph pediu depois um longo silencio.
Demi o fitava, mas era como se ele não estivesse ali, seus pensamentos estavam muito longe. As coisas agora finalmente faziam sentido, as coisas que Joseph vinha lhe escondendo, a forma como parecia receoso em tocá-la, os pesadelos e as sensações que a afligiam. Sentia-se aliviada por finalmente entender, mas também estava apavorada pelas implicações de tudo aquilo e com raiva por Joseph não ter lhe contado nada daquilo antes... Porque estavam sempre tentando esconder coisas dela? Ela não era uma criança, ela tinha direito de saber.
__Porque não me contou antes? Sabia dessa maldição e não me contou... Por quê?
__Eu queria te proteger.
__Me proteger?__ ela riu, mas não tinha graça alguma.
__Você parecia tão assustada, tão frágil, eu achei que poderia resolver sem te envolver, sem ter que preocupá-la mais, mas as coisas ficaram mais complicadas do que eu esperava. Eu tentei tudo que podia, mas sei pouco sobre magia negra, eu... Eu não sei mais o que fazer.
__Os outros sabiam disso? Contou pra todo mundo e eu sou a última a saber?__ ela se levantou irritada.
__Eu só queria...
__Eu não sou mais uma criança Joseph, não me interessa o que você achou, você tinha que ter me contado__ ela gritou__ eu tinha um bom motivo pra te esconder aquelas coisas, eu estava sob um feitiço, eu queria te contar, eu tentei embora estivesse com medo, mas você escolheu esconder tudo de mim, agiu pelas minhas costas.
__Demi...
__Não__ ela se afastou quando ele tentou tocá-la, as lágrimas agora desciam livremente__ isso está errado, eu não tinha que passar por isso, eu só queria ser uma garota normal. Essa coisa de bruxaria, magia negra, feitiços e salvar o mundo, nada disso é pra mim, eu não sou assim, eu só quero viver em paz.
__Demi, por favor...
__Não me toque__ ela gritou e ele ficou paralisado no lugar, surpreso demais pra fazer qualquer coisa, aquilo doeu nela também, o que mais queria naquele momento era se jogar nos braços dele e deixar que ele a confortasse e dizer que tudo ficaria bem, a atração que sentia por ele era inexplicável, mas não podia estar com ele, não era seguro e a raiva e o medo lhe cegaram, lhe faziam dizer coisas estúpidas__ eu nunca devia ter te tirado daquele diário. Devia tê-lo devolvido as minhas tias quando tive a chance, eu devia ter ouvido os conselhos que me deram... A culpa é minha, eu fiz tudo errado.
Ouvir aquelas palavras saindo da boca dela se assemelhava a levar uma facada no coração. Joseph sabia que não devia ter saído do diário, ele havia se trancado lá dentro com o irmão por um motivo e se ainda estivesse lá nada daquilo estaria acontecendo. O mundo estaria seguro e Demi também, ele só trouxera problemas a vida dela desde que foi liberto.
__Eu só quero que isso acabe, não quero mais me sentir desse jeito__ ela sussurrou.
__Eu vou dar um jeito__ a voz dele saiu sem vida__ eu prometo.
__Você já me fez promessas antes__ ela acusou magoada__ disse que não ia deixar ninguém me machucar, disse que enquanto estivesse aqui nada ia me acontecer de mau, e você mentiu. Agora estou destinada a virar alguém má, a fazer coisas ruins, a sofrer, eu não quero isso. É sua culpa, tudo por causa daquela estúpida daquela Esmeralda, o amor da vida de vocês dois... EU NÃO SOU ELA, EU NÃO TENHO NADA HAVER COM ISSO.
As palavras saiam mas não pareciam verdadeiras, Demi dizia que não era Esmeralda, mas batava se olhar no espelho pra enxergar o rosto dela. Era tudo por causa dela, por causa daquela mulher, podia apostar que Joseph nem ao menos a amava, e agora ela estava condenada por culpa dele. Será que valia a pena?
__Demi__ ele não encontrou nada melhor pra dizer, como se sussurrar o nome dela fosse fazê-la entender. Podia ver a dúvida em seus olhos, será que ela era tão inocente a ponto de não perceber o quanto era importante pra ele, o quanto ele a desejava? Ele amou Esmeralda sim, fez de tudo pra mantê-la segura, mas ela se foi, ela era passado e não conseguia fazer Demi entender isso.
__Só... Concerte isso__ ela murmurou__ não era o que pretendia fazer? Concerte isso por favor.
Ele se aproximou dela novamente, mas a raiva e o medo fizeram o orgulho falar mais alto e ela se afastou de novo, sentindo a dor do ato em todo os seus ossos. Limpou as lágrimas que desciam e passou correndo por ele, saindo do quarto, mas não antes de deixá-lo ver o vislumbre de uma sombra negra em seus olhos.
Demi não sabia onde estava indo, só sabia que precisava ficar bem longe. A raiva que estava sentindo de Joseph naquele momento tornou o desejo de libertar Robert ainda maior e ela se apavorou, juntando toda sua força de vontade pra ir para o mais longe possível dali. Não podia se deixar vencer, não queria deixar a escuridão vencer.
Joseph ainda precisou de um minuto antes de recobrar os sentidos e correr atrás dela, mas não passou da sala quando Selena, Olívia e Sarah o barraram enchendo-o de perguntas sobre o que tinha acontecido, perguntas que ele não queria e nem podia responder.
__O que aconteceu?__ Olívia perder a paciência__ pra onde Demi foi?
__Eu saberia se saíssem da minha frente__ ele resmungou mal humorado__ eu preciso...
Mas se interrompeu no meio frase quando sentiu algo diferente no ar.
__O que? O que foi?
__Tem alguém aqui__ ele sussurrou, mas não parou pra explicar o que queria dizer, simplesmente saiu da mansão e caminhou pelo gramado da fazendo seguindo aquela estranha energia que pairava no ar. Só parou quando chegou a entrada da fazenda e viu um homem parado ali do lado de fora, na fronteira mágica que impedia bruxos de entrar na fazenda sem permissão.
O homem devia ter por volta de trinta e poucos anos, tinha cabelos e olhos castanhos profundos, pele clara. Era forte, alto e algo em sua expressão deixou Joseph inquieto, era como se o conhecesse de algum lugar.
__Joseph Gilbert__ o homem murmurou antes que Joseph pudesse dizer qualquer coisa__ é um prazer finalmente encontrá-lo.
__Quem é você? Como sabe meu nome?
__Bem, todo bruxo que se preze sabe quem é você__ sorriu e deu de ombros__ e eu tenho a impressão de que você estava procurando por mim, ou será que me enganei?
Então a compreensão inundou Joseph e ele não acreditou que estava acontecendo.
__Michael Gilbert?__ sussurrou.
__Vai ou não me convidar pra entrar?
Fim do Capítulo

8 comentários:

  1. Michael, Michael, eles não ligam pra gente... (8)
    Ok parei hahaha
    Yaaayy 2 CAPÍTULOS SEGUIDOS *O* Me gusta!!!
    Finalmente o pai da Demi apareceu. Ele tem que desfazer esse feitiço entre ela e o Joseph logo! u_u
    Posta logo! xxox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah ... Q bom q te gusta KK ... Postei ... XOXOXO

      Excluir
  2. Oiii nova seguidora *--*
    Amei o blog^^
    posta logooooo
    se puder segue o meu ^^
    http://paraorestodeminhavida.blogspot.com.br/
    Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *-* Eu vi e AMEI ... Postei ... Já estou seguindo :) Bjos

      Excluir
  3. Ele apareceu!!!
    Será que é o pai da Demi ou o cara que o Joseph conheceu a 400 anos atras?
    Posta logo!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim apareceu ... Acho q é o pai da Demi ... Postei ... Bjos

      Excluir