sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Eleven (Ultimo da Maratona)



Just smile and the world
Will smile along with you
That small acts of love
Then the one will become two
If we take the chances
To change circumstances
Imagine all that we could do

Era domingo, dia da minha folga. Mas também era dia dos pais.
Eu não tinha um pai com quem comemorar há muito tempo, mas Matthew e Manuela tinham e resolvi adotar como novo projeto, ajudar Joe a se dar bem com os filhos. Eles eram uma família bonita, se amavam, mas precisavam de um empurrãozinho para ficar bem, e eu queria ajudar, já tinha me apegado a eles, mesmo sem querer. Manuela era a menina mais meiga e fofa que já conheci na vida, Matthew tinha seu lado rebelde e fechado, mas se soubesse lidar com ele dava pra ver que era um garoto gentil e agradável e Joe também era um grande homem, um pouco fechado e com suas mágoas, mas mesmo assim um homem incrível. Era um emprego temporário, mas não significava que eu não pudesse fazer a diferença nesse meio tempo.
Joe não estava em casa aquele domingo, teve de ir resolver algum problema na empresa, então resolvi ajudar os filhos a lhe fazer uma surpresa. Manuela adorou a ideia e me pediu ajuda para fazer uma carta para o pai, ela fez um desenho da família, o pai, ela, Matthew e me colocou lá também, como se eu fosse parte da família. Já Matthew não pareceu muito contente com essa ideia da surpresa, e recebeu a ideia com uma careta.
__Eu não acho isso uma boa ideia__ ele resmungou, estava de cara feia, mas não foi grosseiro.
__Porque não? É dia dos pais... Ele é seu pai__ lembrei-o.
__Eu sei que é dia dos pais__ ele revirou os olhos__, mas você já sabe como meu pai é com o trabalho, ele não vai gostar dessa surpresinha, ele não gosta que o perturbem quando trabalha.
__Mas hoje é um dia especial, eu tenho certeza que ele vai adorar__ insisti.
__Pode levar a Manuela, eu não vou__ disse decidido.
Ele já não estava tão agressivo comigo quanto antes, depois daquela nossa conversa e do aniversário dele, ele me tratava com um pouco mais de gentileza, do jeito Matthew dele de ser, mas era um avanço. Decidi que para conseguir o que queria dele precisaria oferecer algo em troca, eu tinha que tentar fazer com que ele confiasse em mim e soubesse que posso ser sua amiga e que ele podia contar com a minha ajuda sempre que precisasse. Então recorri a minha sabedoria e meu lado feminino.
__Se você vier comigo para fazer a surpresa pro seu pai, eu te ajudo com a menina que você gosta.
__O que?__ ele deu uma risada nervosa__ não sei do que você está falando.
__Vamos Matthew, porque não pulamos essa parte?__ sorri pra ele__ eu ouvi você falando dela com o Diogo no telefone, sobre querer comprar um presente pro aniversário dela que está se aproximando e... Também vi vocês dois na festa no dia do seu aniversário, você olhava pra ela igual um bobo apaixonado.
__Você estava me espionando?__ acusou na defensiva.
__Não, eu só tenho olhos e ouvidos__ dei de ombros__ não precisa negar, não tem nada de errado em estar apaixonado.
__Não estou apaixonado__ ele corou envergonhado.
Cruzei os braços e o fitei séria, demonstrando que não ia desistir assim fácil.
__Ok, pode ser que eu esteja gostando de alguém__ ele disse sem jeito__ como você me ajudaria?
__Posso te ajudar a escolher o presente pra ela, algo que demonstre que você está interessado__ eu disse__ eu quero ser sua amiga Matt, quero ajudar, mas só posso se você deixar.
__Eu não sei__ ele ainda estava na duvida.
__Você não quer que seu pai mude?__ perguntei__ não quer que ele te dê mais atenção? Que se solte mais? Você precisa ajudá-lo, precisa incentivá-lo e mostrar que quer estar mais próximo dele. Vamos, é só por uma hora, não vai doer.
Ele pensou nisso por um instante, depois suspirou e eu percebi que tinha vencido.
__Tudo bem, eu vou com você__ ele revirou os olhos.
__Ótimo, e não esqueça de levar algo para dar de presente a ele.
__O que?
__Pode ser um desenho, só pra demonstrar que se importa, vamos... Ânimo.
E sai do quarto antes que ele pudesse reclamar de mais alguma coisa.
Saímos de casa depois do almoço. Arthur aceitou nos levar até a JI de muito boa vontade, ele aprovou a minha ideia da surpresa para o Joe. Matthew parecia entediado como sempre, sem grandes expectativas, mas não reclamou mais e Manuela estava toda feliz, como era típico dela. Eu ainda não tinha visitado a JI e fiquei impressionada quando a vi a primeira vez. Matt foi o nosso guia, pois ele conhecia tudo muito bem e sabia onde ficava a sala do pai.
Selena estava em sua mesa do lado de fora do escritório e sorriu ao nos ver.
__Hey, o que vocês estão fazendo aqui num domingo?
__Viemos fazer uma surpresa pro Joe__ eu disse__ de dia dos pais.
__Que legal__ ela disse animada__ eu acho que ele vai gostar.
__Então ele está ai? Podemos ver ele?
___Claro, venham comigo.
Seguimos ela até a sala do Joe. Selena foi primeiro, bateu na porta e abriu só um pedacinho, para que ele não nos visse ali.
__Joe, está ocupado?__ ela perguntou.
__Pode falar Selena.
__Você tem visita.
Selena abriu a porta e nós entramos. Joe estava sentado em sua cadeira, à mesa a sua frente estava repleta de papéis e ele parecia bem concentrado no trabalho, mas sorriu um pouco confuso quando nos viu entrar.
__Hey, o que você estão fazendo aqui?__ ele se levantou e deu a volta na mesa para vir até nós.
__Viemos fazer uma surpresa.
__Feliz dia dos pais__ Manuela e Matthew disseram juntos.
Manuela pulou do meu colo para o de Joe, o abraçando com força e dando aquele sorriso fofo que só ela tinha.
__Nossa, eu realmente não estava esperando por isso__ Joe disse e depois me olhou__ isso foi ideia sua não foi?
__Eu não fiz nada__ menti dano um empurrãozinho em Matthew para que ele falasse__ só vim acompanhá-los.
__Pai__ Matthew começou a falar, sem muita vontade, mas estava se esforçando__ nós queríamos dizer que...
Um telefone começou a tocar, interrompendo o que ele dizia, Joe pediu desculpas e correu pra atender. Nós esperamos em silencio enquanto ele falava no telefone e Manuela, ainda em seu colo brincava com sua gravata. Depois de um longo minuto, ele desligou o telefone e me entregou Manuela.
__Desculpa por isso__ ele disse apressado__ estou meio atolado hoje e tenho que resolver um problema urgente. Se vocês puderem esperar só um pouquinho, eu volto num minuto.
E saiu da sala antes que qualquer um de nós pudesse dizer qualquer coisa. Matthew suspirou e largou os desenhos que ele e Manuela tinham feito em cima da mesa, no meio dos papéis dele.
__Eu disse que isso não ia dar certo__ Matthew disse__ foi perda de tempo.
__Ele já vai voltar__ tentei animá-lo.
__Não, ele não vai__ revirou os olhos__ ele vai demorar séculos resolvendo os problemas dele, eu disse que agente não devia incomodá-lo no trabalho.
__Matthew...
__Podemos ir embora, por favor, Demi?__ ele pediu educadamente__ eu estava compondo uma música nova com minha palheta da sorte antes de você me interromper e me fazer perder uma hora do meu dia. Vamos embora.
__Ok__ me dei por vencida__ vamos embora.
__Sinto muito por isso__ Selena disse__ ele não faz por mal, é que hoje é um dia cheio aqui na empresa, tivemos um problema com a nova campanha e tem uns detalhes da festa na próxima semana.
__Tudo bem Selena, foi uma ideia estúpida mesmo__ dei de ombros__ agente se fala depois.
Nos despedimos de Selena e voltamos ao estacionamento para encontrar Arthur. Manuela continuava contente, alheia ao clima estranho e ao mau humor do irmão logo ao lado. Essa energia dela era contagiante, gostaria de ser assim como ela, não deixar que nada me afetasse, estragasse o meu dia.
Bem, eu tinha tentado... Foi uma pena que minha ideia não tinha dado certo.
Fim do Capítulo

Fofas amanhã (Sabado) Eu vo tentar postar mais 1 capitulo !!! XOXO

4 comentários:

  1. Lindooooo ! =D ameiiii ! Perfeito ! Nuss .. Tadinho do matt =/ mas o joe não faz por mal :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Postei ... É realmente mais o Joe se redimiu no capito Twelve ñ achas? XOXO

      Excluir