segunda-feira, 23 de abril de 2012

Chapter Twenty Three


Demi abriu os olhos confusa, estava atordoada, imagens confusas se formavam em sua mente, um sonho tentando ser lembrado talvez? Quando tentou se mexer todo seu corpo doeu e foi essa sensação que finalmente a despertou. Quando sua visão entrou em foco percebeu que não estava em sua cama, nem mesmo estava deitada, estava sentada em um chão frio e duro e seus braços e pernas estavam acorrentados, assim como sua boca que se achava amordaçada.
__Oh, você finalmente acordou__ Robert sorriu pra ela, surgindo das sombras__ estava ansioso por esse momento.
Demi gemeu tentando se libertar das correntes e resmungar algumas pragas, porém sem poder.
__Desculpe pela mordaça querida, mas não queria você resmungando feitiços por ai, ia me atrasar__ ele se abaixou na frente dela pra que ficassem cara a cara, os olhos na mesma altura__ temos muito que conversar antes de eu por o restante do meu plano em prática, acho que você merece saber porque está aqui, é o mínimo que posso fazer.
Demi fez uma força pra se lembrar do que acontecera noite passada, lembrava-se de ter se levantado pra beber água e deixado Joseph dormindo tranquilamente em sua cama. Tinha sentido uma presença do lado de fora e a seguira até encontrar Robert, mas o que acontecera depois era meio vago e nublado, lembrava de ter sentido-se leve enquanto olhava nos olhos azuis dele, de ter ficado embriagada com sua presença e do poder que emanavam dele, mas forte do que qualquer coisa que ela já vira, mesmo agora, ali amarrada e irritada ainda podia sentir aquela forte e inexplicável atração.
Com certo desespero e repulsa sobre si mesma Demi percebeu que ela o havia deixado entrar na fazenda. Desfizera inconscientemente o campo de força permitindo que ele passasse e levasse o diário de Joseph, que ela agora podia enxergar em cima de uma mesa velha de madeira no canto daquela sala escura. Como podia ter deixado que ele a influenciasse de tal forma? Será que Joseph já tinha sentido sua falta? Será que a estaria procurando? Ela devia estar nos braços dele agora, não com aquele monstro maluco e por mais ridículo que fosse incrivelmente encantador.
__Se eu tirar a mordaça promete não fazer nenhuma bobagem?__ Robert a encarou sério e ela assentiu, nem que quisesse teria chances contra Robert, seria idiota se tentasse enfrentá-lo sozinha.
Ele retirou gentilmente a mordaça da boca dela que fez uma careta pela dor que aquilo tinha causado.
__Seu maluco imbecil... O que fez comigo?__ ela resmungou nervosa__ como pode me hipnotizar daquele jeito?
__Eu não fiz nada Demi__ ele riu da expressão dela, parecia um gatinho furioso__ pelo menos não intencionalmente. Aquilo que sentiu foi uma atração natural e involuntária, também me sinto assim na sua presença, é bem... Interessante. Nunca tinha sentido tal coisa a não ser na presença de meu pai, mas com uma mulher linda como você as coisas tomam outra perspectiva.
__Do que está falando? Não sinto atração nenhuma por você seu porco nojento__ ela cuspiu as palavras.
__Ah claro, porque está apaixonada pelo meu irmãozinho, é sempre assim__ ele revirou os olhos__ elas sempre preferem a ele, com seu jeito certinho e seus olhos inocentes, mas Joseph é um tolo. E estamos ligados Demi, você não pode evitar isso, temos uma conexão forte graças à magia negra e você me será muito útil, não faz ideia.
__Do que está falando?__ ela o encarou confusa.
__meu irmão não te contou?__ ele a olhou com um meio sorriso__ já devia imaginar isso, sempre protetor dos pobres e oprimidos, mas imaginei que com sua inteligência teria conseguido desvendar o mistério sozinha. Não se sente diferente Demi? Não sente que tem... Algo diferente em você? Algo poderoso e... Sombrio?
Demi sem encolheu um pouco mais, será que Robert sabia qual era o problema com ela? Aquilo que Joseph tentava lhe esconder.
__Você realmente ainda não percebeu não é mesmo?__ ele sacudiu a cabeça em descrença e depois a fitou sério__ você é como eu Demi, você também possui a magia negra como fardo pra carregar.
__Não, não__ Demi negou sacudindo a cabeça__ está enganado, não sou como você... Está me confundindo com outra pessoa.
__É você mesma Demi, não se faça de tola, você sabe que é verdade, pode sentir isso o tempo todo dentro de você, te consumindo aos poucos, sei que pode, negar é idiotice__ a fitou com seus olho azuis intensos__ e você é mais poderosa do que pensa, mas até do que eu já fui quando mais jovem. Poderia me superar se eu não tivesse meus truques na manga.
__Está mentindo__ Demi sussurrou querendo se enterrar no chão e desaparecer, então era aquilo que Joseph estava escondendo dela? Por isso toda aquela preocupação com ela? Tinha medo de que ela surtasse de repente e virasse um monstro como acontecera com Robert? Isso explicava os surtos dela, aquela sensação estranha que a consumia mesmo agora na presença de Robert, o ódio abrasador e como Joseph a olhava às vezes, como se ela fosse de alguma forma... Perigosa.
Sentiu seus olhos se enxerem de lágrimas e não conseguia mais encontrar seu coração... Como se não bastassem todos os seus problemas, ainda tinha aquela droga de magia negra dentro de si, a consumindo.
__Oh, por favor não chore__ ele revirou os olhos impaciente__ não é pra tanto. Escute, você tem um propósito, e se serve de consolo nunca daria certo entre você e meu irmão, além de ele amar Esmeralda, a magia de vocês se repele.
__O que quer dizer?
__Que a magia normal e a magia negra se repelem, da mesma forma que magia negra com magia negra se atrai__ ele explicou como se fosse óbvio__ é por isso que se sente tão atraída por mim e aposto que sente certo desconforto perto de meu irmão. É interessante não? Como se eu e meu irmãozinho precisássemos de mais motivos pra nos odiar.
Aquilo explicava o que Demi sentira ao beijar Joseph, mas não ajudava em nada a sentir-se melhor.
__Não fique assim Demi, logo não vai precisar se preocupar com mais nada.
__O que vai fazer comigo?
__Primeiro vou pegar o seu poder pra mim__ ele respondeu como se fosse óbvio__ é muito potencial desperdiçado deixar tanto poder nas mãos de alguém como você, e se pensar bem, vou estar te livrando de um grande problema.
__Eu deveria lhe agradecer?__ ela sorriu ironicamente.
__Não, porque a segunda parte você não vai gostar nem um pouco.
__Que segunda parte? O que vai fazer?
__Você já deve saber a essa altura que quero trazer Esmeralda de volta__ ele comentou.
__Se eu sei que você quer ressuscitar a namorada morta a quatrocentos anos do seu irmão mais novo? É eu fiquei sabendo__ ela zombou__ você é doente, isso que está fazendo é doentio e inútil, porque ela não te amava e não vai ser agora que isso vai mudar.
__Um detalhe facilmente resolvido__ deu de ombros__ e ela não está exatamente... Morta.
__Como assim? Nicole me disse que seu pai matou ela quando Joseph prendeu vocês no diário.
__Ele matou, de certa forma, é que ele não contava com um envolvimento meu.
__Não estou entendendo.
__Você vai entender.
Demi observou inquieta e confusa enquanto Robert caminhava até a mesa e pegava um diário lá em cima. Primeiro ela pensou que fosse o diário de Joseph, mas então percebeu que aquele era diferente, era preto e tinha as inicias RG. Ele se abaixou novamente na frente de Demi e começou a folhear o diário com calma até encontrar a página que queria, então ele virou o diário pra Demi, o segurando firme e ela encarou a letra confusa dele.
__Leia__ ele ordenou__ em voz alta.
Demi engoliu em seco, então se concentrou pra decifrar a letra dele.

Hoje tive um encontro com Esmeralda, estava tão linda em nosso jardim em meio às flores que quase perdi a coragem de fazer o que pretendia, mas foi quase. Ainda a amava muito mais que meu irmão jamais poderia e me preocupava com o seu bem estar e sua segurança, e mesmo que ela não fosse minha precisava ter certeza de que estaria segura. Se meu plano falhasse, pelo menos eu saberia que estaria bem, iluminando o mundo com sua beleza.

8 de Janeiro de 1612
Demi olhou em volta um pouco confusa até perceber onde estava, o jardim da mansão Gilbert. Esmeralda se achava perto das roseiras, olhando as flores com um lindo e brilhante sorriso, estava linda com os cabelos soltos, esvoaçando ao vento e o vestido vermelho lhe acentuando as curvas perfeitas. Os olhos verdes pareciam brilhar como jóias raras, lembrando o porque de seu belo nome. Demi viu ao longe Robert a admirando escondido, com um ar sonhador, naquele momento não pareceu o rapaz sombrio com o qual conversava minutos antes, parecia só um adolescente apaixonado, babando na garota de seus sonhos, procurando o jeito certo de se aproximar.Demi se perguntou qual era o feitiço que essa mortal tinha sobre os homens, era incrível.
Robert respirou fundo pra criar coragem e saiu de seu esconderijo, aproximando-se lentamente dela, um sorriso doce e encantador iluminou seu rosto, transformando-o em um homem completamente diferente do que estava acostumada a ver, e não parecia que ele fazia força pra parecer tão adorável, era natural e automático, só precisava por os olhos nela. Talvez__ Demi arriscava dizer__ parecia ainda encantado por ela do que o irmão.
__Hum, olá__ ele disse sem jeito, corando quando ela se virou pra olhá-lo.
__Olá Robert__ Esmeralda sorriu amigavelmente pra ele, um sorriso iluminado.
__Está esperando Joseph?__ ele supôs.
__Sim, marcamos de nos encontrar aqui, vamos dar um passeio pela cidade.
__Sabe, é muita coragem de vocês manter esse relacionamento mesmo sabendo que não vai dar certo__ ele comentou despreocupadamente, pegando uma das rosas entre os dedos.
__Como assim não vai dar certo?__ Esmeralda o encarou confusa__ nós nos amamos, porque não daria certo?
__Vocês dois são muito diferentes Esmeralda, achei que fosse óbvio__ ele respondeu a fitando com inocência__ Joseph é um bruxo muito poderoso, e você é uma simples mortal.
__O que uma coisa tem haver com a outra?
__Tem que Joseph pode viver pra sempre e fazer coisas incríveis, estar ao lado de uma mortal só atrasaria a vida maravilhosa que ele pode vir a ter. Você não quer isso não é mesmo? Atrapalhar a vida dele?
__Ele nunca me disse que eu o estava atrapalhando__ pareceu ofendida__ nunca me disse que seria um empecilho.
__Ele não pensa assim é claro, está cego de amores, mas eu enxergo melhor os problemas... Preocupo-me com meu irmão e com o seu bem estar não só físico mais emocional também.
Esmeralda pareceu confusa por um momento, certamente abalada com aquelas palavras, claramente não queria ser um empecilho na vida de Joseph, o amava demais pra pensar em atrasar sua vida e aquela ideia a deixava triste. Robert sorriu vendo que seu plano parecia estar dando certo.
__Eu posso ajudar vocês dois__ Robert sussurrou pra ela.
__Ajudar de que jeito?
__Prometa que não vai falar nada com Joseph, ele nunca aceitaria minha ajuda.
Ela parou um minuto pra pensar, não muito certa do que estava fazendo.
__Tudo bem, eu prometo.
__Você não precisa ser uma mortal que depende de proteção todo o tempo, há uma forma de você estar ao lado dele pra sempre, como deveria ser__ Robert olhou pra trás e viu Joseph se aproximando__ se quiser minha ajuda, me procure, mas não esqueça o que prometeu... Eu só quero ajudar Esmeralda.
Ele entregou a rosa a ela, e então se afastou antes que Joseph chegasse e de longe observou enquanto ele a cumprimentava com um longo e apaixonado beijo, depois segurava sua mão e a levava pra longe.

Quando Demi voltou daquela lembrança encarou Robert confusa, ainda não entendia o que ele tinha feito e o que queria que ela entendesse com aquela lembrança, e ele pareceu perceber a confusão dela, fechando o diário mas permanecendo abaixado a sua frente.
__Alguns dias depois desta lembrança__ ele sussurrou__ Esmeralda veio a minha procura, estava confusa e amedrontada graças as minhas palavras e aceitou minha ajuda, a pobrezinha só queria poder ficar ao lado do meu irmão sem ser um problema, mal sabia o que viria a lhe ocorrer.
__O que fez com ela seu doente?__ Demi cuspiu as palavras, sentindo-se mais irritada que nunca.
__Eu a enfeiticei__ ele se levantou__ é um feitiço muito praticado pelos bruxos, mas é forte e confiável quando se trata de magia negra e serviu bem ao meu propósito. Eu a tornei imortal, ou pelo menos por assim dizer.
__Não entendo... Seu pai a matou, ela está morta.
__O corpo dela morreu__ ele concordou__ mas meu pai não sabia do feitiço então não pode fazer nada quando ao resto. Seu espírito, sua essência, ou alma como vocês costumam chamar continuou viva, porém aprisionada naquele meu refugio que lhe mostrei em sonhos. Está esperando pelo dia que a trarei de volta a vida e pra isso preciso do feitiço de ressurreição que está no diário de meu querido irmão.
__Você é louco__ Demi sacudiu a cabeça sem acreditar naquilo__ como pode fazer algo assim?
__Não era minha intenção que nada disso acontecesse, entenda... Eu pretendia matar Joseph, roubar seu poder e então fazer Esmeralda se apaixonar por mim quando ele estivesse fora do caminho, éramos amigos, ela precisaria de consolo, não seria assim tão difícil, mas as coisas me fugiram do controle quando Joseph fez aquele maldito feitiço e nos aprisionou no diário.
__Porque não pode simplesmente aceitar que ela não te amava? Você poderia ter encontrado outra mulher que o amasse, podia ter sido feliz, só precisava querer isso. Não tinha que ter sido desse jeito.
__Tinha sim Demi, estava escrito nas estrelas que seria assim.
Demi o olhou, achando que ficava cada vez mais louco.
__Vai acontecer esta noite Demi.
__Vai mesmo tirar a vida de uma jovem inocente pra trazê-la de volta?
Demi lembrou-se do sonho que tivera com Esmeralda, já fora bizarro o suficiente pensando que era só um sonho, agora que ela sabia ser verdade nem sabia direito o que pensar. Pobre Esmeralda, só queria ficar com o homem que amava, e acabou perdendo sua vida por culpa de um lunático, ela não merecia algo assim, mesmo sem conhecê-la de verdade Demi sabia que ela não merecia.
__Uma inocente não... Você__ ele sorriu de forma sinistra__ depois que tirar seus poderes não terá mais nenhuma serventia, então trarei Esmeralda de volta e você será o corpo que a abrigará, não acho que encontrei ninguém melhor, e de brinde ainda farei meu irmãozinho sofrer um pouco mais.
__Não... Você não pode fazer isso__ Demi se desesperou__ não pode...
Mas antes que pudesse protestar mais ele voltou a amordaçá-la.
__Sinto muito Demi, mas é assim que tem que ser.
Fim do Capítulo 

6 comentários:

  1. ROBERT FILHO DA !@#*!!! Mas que cara doente!!
    Posta logo!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Ai Meu Deus! Robert é mais doente que eu imaginava.
    Amei o cap.
    Bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOM JÁ Q VC AMOU O CAP ... TU TBM AMOU A TEMPORADA

      Excluir
  3. Sou nova aqui, e ainda estou lá no 1º capitulo (literalmente, depois que eu terminar de escrever esse comentário eu vou começar)!
    Mas eu vim aqui avisar que você tem uma nova leitora e seguidora, mas talvez eu demore a acompanhar história porque eu to na 8ª série e tal, ano de formatura do E.F. e eu preciso estudar...
    Vi que você é gaúcha, de Pelotas, eu também sou gaúcha, só que eu moro em Porto Alegre!
    Bom vou falar um "posta logo" pelos outros leitores porque eu tenho 23 capítulos pra ler!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obr Minha Chará ... Postei ... Bom já q vc ta começando agora tens como me dar o site do teu blog pra mim da uma olhadinha ? Bjos

      Excluir